top of page

Plástica x Expectativa

 

Hoje, é cada vez mais comum as pessoas entrarem nos consultórios médicos e pedirem o nariz da Nicole Kidman, por exemplo, ou a boca da Angelina Jolie. Qual a explicação para, cada vez mais, as pessoas procurarem referencias em outras pessoas, ao invés de buscar a própria beleza?

A pressão externa, através da mídia e dos padrões de beleza, acaba influenciando o indivíduo na sua percepção pessoal e, consequentemente, na sua autoestima. Nosso corpo, muitas vezes, revela algo que não queremos mostrar ou, ainda, é diferente e não corresponde às nossas expectativas. Isto gera sentimentos de insatisfação, inferioridade, de não aceitação, e de sofrimento pela parte física considerada, o que leva muitas pessoas a projetarem uma imagem diferente, se apropriando de formas físicas de outras pessoas, principalmente de artistas e modelos famosas.

Quais os riscos e armadilhas de tentar essa beleza de outra pessoa?

Uma referência para uma cirurgia muitas vezes nos ajuda a entender os desejos da paciente. A beleza é um conjunto formado por pequenos detalhes e combinações e vale lembrar que existem proporções que devemos respeitar. Sendo assim, é necessário expor a possibilidade de um resultado desagradável, poupando a paciente já debilitada em sua autoestima, de uma decepção com o resultado.

Quais podem ser os efeitos físicos?

Uma cirurgia mal indicada pode agravar o quadro de insatisfação pessoal. A cirurgia, na grande maioria dos casos, é a realização de um sonho, e existe muita expectativa sobre o resultado. Por isso, ela deve ser minunciosamente planejada. No caso do aumento dos lábios, é possível realizá-lo de forma progressiva, fazendo uso de produtos absorvíveis (não definitivos), onde a paciente pode avaliar os resultados gradativamente. Já em uma rinoplastia, o resultado é definitivo, e só poderá ser alterado mediante uma nova cirurgia.

O que se deve levar em consideração na hora de se inspirar em outra pessoa para não correr o risco de criar uma expectativa muito alta?

Alguns pontos são importantes: é possível adaptar para o seu corpo esta modificação? O resultado vai ser satisfatório? Esta ciente dos riscos, possibilidades e limitações do procedimento? Esclarecidas estas questões, será mais fácil para o médico e para a paciente decidirem o planejamento de uma cirurgia com um bom resultado.

 O que o médico leva em consideração na hora de “prometer” os resultados de uma cirurgia plástica para que se respeite os limites do corpo e evitar criar expectativas muito altas?

A orientação do médico é fundamental na decisão de um plano de tratamento, lembrando que nunca podemos ‘prometer’ nada. Cabe ao médico dar a sua opinião caso não seja a favor de alguma mudança, ou advertindo sobre possíveis resultados insatisfatórios.

bottom of page